Workshop da ESPM vai mostrar estratégias de performance para vendas em e-commerce na prática

 

O Retail Lab da ESPM vai promover no próximo dia 21 um workshop para desenvolver a experiência prática de diversas estratégias de marketing digital. O evento é gratuito, porém as vagas são limitadas. “Nesta atividade todas as pessoas conseguirão ver e analisar de forma clara as atividades necessárias para demanda de campanhas de performance, ao término conseguirão saber e analisar o que é e como se faz um bom resultado de campanhas de performance”, disse Alexandre Marquesi, organizador do evento.

Laboratório Experimental ESPM

Onde: Retail Lab ESPM

Início: 14h

Término: 17h

O que precisa levar: Computador (notebook), ou tablet.

Método: Serão aplicadas as metodologias ativas. Método provê experiência prática em grupos sobre as diversas formas de estratégia de campanhas.

Agenda:

  1. Apresentação do retail lab ESPM (Ricardo Pastore)
  2. Introdução a atividade experimental
  3. Início das atividades em formação de grupos
  4. Testes e validação das atividades
  5. Apresentação final do desafio e escolha do vencedor.

As inscrições podem ser feitas por meio do link: http://www2.espm.br/eventos/laboratorio-experimental-de-performance-para-vendas-em-e-commerce

Fonte: E-commerce Brasil

78% dos brasileiros que possuem smartphone preferem comprar por aplicativo

Consumidores brasileiros que utilizam smartphone estão à frente da média mundial quando se trata de afinidade com os aplicativos móveis. Entre os entrevistados, 78% preferem comprar por meio de um aplicativo, ao invés dos navegadores para dispositivos móveis, quando as compras são feitas em seus smartphones.

O número é acima da média global, de 71%. Os consumidores também estão buscando um serviço mais exclusivo e personalizado em seu celular, e muitos estão dispostos a pagar mais por sua compra, se for acompanhado por uma experiência de primeira classe, segundo o Mobile Payment Journey, pesquisa realizada por uma parceria entre a Worldpay e Opinium Research.

O relatório global da Worldpay sobre o comportamento do consumidor móvel entrevistou mais de 16 mil pessoas em 10 mercados para descobrir as mais recentes experiências, hábitos de consumo e revelar o segredo que faz um comprador móvel pressionar o botão de concluir o pagamento.

A pesquisa descobriu que 53% dos brasileiros ficariam satisfeitos em pagar mais por um produto, serviço ou viagem se a experiência do usuário for melhor, 12 pontos percentuais acima da média global (41%). As recompensas para as marcas que acertam na experiência que proporcionam em seus aplicativo são enormes.

Entre as principais razões para que os brasileiros escolham aplicativos ao invés de navegadores estão benefícios como velocidade e simplicidade. No entanto, a confiança do consumidor brasileiro ainda precisa ser conquistada. Segurança é uma grande preocupação e uma das principais razões para o abandono de compra nos aplicativos móveis.

A pesquisa indica que dois terços dos Brasileiros (63%) se sentem confortáveis e felizes em fornecer dados biométricos, como impressões digitais ou o reconhecimento facial, se além de adicionar uma camada a mais de segurança, tornasse o processo de pagamento mais rápido. Já 76% dos entrevistados afirmam que somente fazem download do aplicativo de marcas ou empresas que realmente confiam, número superior aos dados globais (71%).

Para Juan D’Antiochia, General Manager da Worldpay para a América Latina, o estudo confirma que os consumidores brasileiros estão cada vez mais exigentes, ao mesmo tempo em que o mercado está mais maduro e seguro para oferecer opções de pagamento. “O brasileiro está gastando mais no comércio eletrônico. Isso é motivo de comemoração dos varejistas, mas ainda há demandas por parte dos consumidores que precisam ser atendidas. ”

A segurança é uma grande preocupação e um dos motivos do abandono de compras antes do pagamento. As lojas devem buscar formas de implementar tecnologia biométrica como forma de aumentar a segurança e a confiança do consumidor na marca”, afirma.

“O comerciante que entregar a melhor experiência terá muito a ganhar já que os consumidores estão comprando produtos de maior valor via aplicativos. Com o avanço de novas tecnologias haverá espaço para assistentes virtuais e serviços conectados o que irá facilitar ainda mais a vida do consumidor. As marcas que oferecerem a melhor experiência de pagamento móvel, de forma rápida e segura, verá menos desistências nas compras, mais downloads do aplicativos e, consequentemente, um maior volume de vendas dos seus produtos e serviços”, conclui Juan D’Antiochia.

Sobre os dados

A pesquisa foi realizada em parceria com a Opinium que entrevistou 16 mil consumidores que compraram produtos no celular nos últimos 3 meses na Austrália, Brasil, China, Alemanha, Índia, Japão, Coréia do Sul, EUA e Reino Unido. No Brasil, o estudo entrevistou 1.510 consumidores. Os relatórios estão disponíveis em: http://www.mobilepaymentjourney.worldpay.com

 

Fonte: E-commerce Brasil

 

A maxiPago! oferece soluções de pagamentos prontas para atender qualquer necessidade do seu e-commerce, incluindo aplicativos para celular.

Converse com a gente, veja como nossas soluções podem ajudar suas vendas.

Envie um e-mail para: comercial@maxipago.com

As top 5 dicas para vender mais nas mídias sociais em 2018

Falando sobre as mídias sociais, poderíamos criar um artigo definindo mais de 20 top dicas para você obter mais resultado, mas buscamos incluir os tópicos de forma dinâmica para que as MPE’s possam compreender melhor sobre seu posicionamento neste ano, assumindo nas redes sociais uma postura muitas vezes equivalentes ou até superiores as grandes marcas e empresas.

As mídias sociais são canais de relacionamento, então não se desespere, crie seu planejamento e siga os passos aprendendo e otimizando sempre com o foco na conquista seus clientes. Um relacionamento não se firma com uma curtida em uma postagem, mas com a conciliação de interesses, desejos e propósitos.

Então aqui vão nossas dicas para suas mídias sociais terem ainda mais sucesso em 2018.

– Lives e influenciadores

Com as recentes mudanças nas mídias sociais os conteúdos criados ao vivo tem maior relevância para os algoritmos, então se a sua empresa precisa se comunicar com o maior número de pessoas possíveis, uma “live” será uma boa opção.

Esse tipo de publicação gera notificações especiais para seus seguidores, além disso, você também terá prioridade para aparecer no feed de notícias das pessoas que seguem ou curtem sua página. E isso sem necessariamente precisar de um designer ou agência para te auxiliar.

Faça inserções pontuais e anuncie situações específicas sobre sua empresa, seu produto ou seus diferenciais. Também é uma ótima oportunidade de mostrar a personalidade da equipe e empresa através de uns alguns influenciadores que representem a sua marca.

Pesquisas afirmam que 70% dos assinantes adolescentes do YouTube confiam em opiniões de influenciadores muito mais do que de celebridades “regulares”.

– Aproveite os memes

Não é de hoje que os memes fazem parte de nossa felicidade cotidiana. Um bom exemplo atual é a “Que tiro foi esse?” meme brazuca que deu o que falar a pouquíssimo tempo.

Muitas empresas usaram analogias, “Que preço foi esse?”, “Que Briefing foi esse?” e assim gerando milhares de interações e aumentando o poder de engajamento das marcas.

– Crie relacionamentos com comunicação exclusiva.

Anuncie e faça postagens de promoções exclusivas para os clientes daquela mídia, assim você aumenta o nível da sua personalização e consegue avaliar pontualmente quais as ações geraram mais resultados evidentes para sua empresa.

Crie cupons de desconto e benefícios para produtos e clientes “únicos”, assim todo mundo se sente especial e isso aumenta o nível do relacionamento de sua marca junto aos consumidores.

– Os patrocínios e impulsionamentos serão seu oxigênio.

Com patrocínios você aumenta o número de clientes alcançados, busca novos leads em seu público alvo definido por perfil, localidade e muitos outros filtros. Em alguns casos valerá mais a pena um investimento menor na quantidade de postagens, vale mais 2 posts por semana bem patrocinados do que 2 por dia sem patrocínio, ou seja, que as poucas publicações tenham o impulsionamento para gerar melhores resultados. Neste caso nem sempre quantidade é qualidade.

As ferramentas de anúncios em mídias sociais são extremamente didáticas, mas se você não tiver tempo, as agências farão esse trabalho, você precisará acompanhar e frisar sempre muito bem as necessidades de seu modelo de negócio.

– Faça a fusão do Digital e Real.

Não podemos nos esquecer de que todas as interações digitais são decorrências das relações reais ou aspiram relacionamentos autênticos. As mídias sociais não seriam nada sem os usuários, e os usuários são pessoas normais, com medos e amores, necessidades e anseios.

Então aproveite o canal de comunicação digital e transforme isso em uma experiência física. Ofereça degustação de seus produtos, apresentações, coffee breaks ou brindes para serem retirados na loja.

Um bom exemplo de empresa que vem tomando esta postura é O Boticário, as clientes fazem cadastro para receber brindes retirados nas lojas físicas, e lá estão as vendedoras ultra capacitadas para entregar o brinde e entender melhor as necessidades das consumidoras para oferecer outros produtos da marca.

Esperamos que estas dicas possam colaborar com seus resultados nas mídias sociais, assim como muitas empresas estão tendo sucesso, a sua também terá. Tenha sempre um bom plano ações organizado e a determinação será seu combustível para evolução do trabalho.

Ah e lembre-se, mais vale uma mídia social com o planejamento e estratégia na mão do que duas boiando.

Fonte: E-commerce News

Correios vão mudar política de indenização para atrasos na entrega

Os Correios começaram a avisar lojistas, nesta semana, que vão mudar a sua política de indenização nos casos de atraso da entrega ou extravio e roubo de mercadorias. As alterações passam a valer no dia 28 de fevereiro de 2018.

Pelas regras atuais, em caso de atraso na entrega de Sedex Hoje, Sedex 10 e Sedex 12, todo o valor postal é ressarcido pela estatal. Já nos casos de Sedex simples e PAC, o percentual de indenização muda de acordo com o tempo de atraso (confira todos os valores atuais e regras neste link).

Por outro lado, a nova tabela aumenta os prazos e diminui os percentuais devolvidos pelos Correios. Por exemplo, hoje, o varejista que tiver um PAC atrasado pode ser ressarcido em até 30%. A partir do dia 28 de fevereiro, ficará entre 5% e 15%.

Procurados, a estatal confirmou a alteração e afirmou que as novas regras foram estabelecidas com o intuito de garantir a sustentabilidade da empresa na prestação dos serviços e fazem parte de um conjunto de ações que a empresa vem tomando para otimizar seus custos e processos. “Ainda assim, os Correios são um dos únicos operadores logísticos que proporcionam reparação por atraso para todos os clientes em todos os seus serviços de encomenda”, defendeu a empresa.

A estatal ainda afirmou que o trecho “por outro lado, a nova tabela aumenta os prazos…”, publicado na matéria, “pode levar a uma confusão dos leitores quanto ao prazo dos serviços de encomendas e não das regras de indenização” (leia a íntegra da nota enviada pelos Correios no fim da matéria).

Confira a nova tabela de ressarcimento para atrasos:

Serviço / Tempo / Percentual sobre preço postal

PAC / De 1 a 5 dias / 5%
PAC / De 6 a 10 dias / 10%
PAC / Acima de 10 dias / 15%
SEDEX / De 1 a 3 dias / 5%
SEDEX / De 4 a 5 dias / 10%
SEDEX / Acima de 5 dias / 15%
SEDEX Hoje / De 20h01 até 20h15 / 0%
SEDEX Hoje / De 20h16 até 20h59 / 30%
SEDEX Hoje / Acima de 20h59 / 100%
SEDEX 10 / De 10h01 até 10h15 / 0%
SEDEX 10 / De 10h16 até 10h59 / 30%
SEDEX 10 / Acima de 10h59 / 100%
SEDEX 12 / De 12h01 até 12h15 / 0%
SEDEX 12 / De 12h16 até 12h59 / 30%
SEDEX 12 / Acima de 12h59 / 100%

Confira a nova tabela de ressarcimento para extravio, roubo e avaria de objetos sem declaração de valor:

Serviço / Novos valores

Remessa Expressa / R$ 1,85*
PAC, SEDEX, SEDEX 10 / R$ 18,50**
SEDEX 12, SEDEX Hoje / R$ 18,50**

*Primeiro porte da carta comercial
**Dez vezes o primeiro porte da carta comercial

Íntegra da nota dos Correios

Os Correios esclarecem que haverá, sim, alteração em sua política de indenização para os serviços de encomenda e remessa expressa, a partir de 28 de fevereiro deste ano. As novas regras foram estabelecidas com o intuito de garantir a sustentabilidade da empresa na prestação dos serviços e fazem parte de um conjunto de ações que a empresa vem tomando para otimizar seus custos e processos. Ainda assim, os Correios são um dos únicos operadores logísticos que proporcionam reparação por atraso para todos os clientes em todos os seus serviços de encomenda.

A despeito da mudança nos valores pagos pelas indenizações, os Correios vêm trabalhando para aumentar a qualidade operacional, por meio de incremento tecnológico nas unidades operacionais, realocação da mão de obra e desenvolvimento de novas ferramentas. Ressaltamos ainda que não houve alterações nas regras do serviço adicional Valor Declarado, que – em caso de extravio – garante o ressarcimento do valor integral da mercadoria postada.

As novas regras foram enviadas aos clientes por meio de comunicação postal e serão publicadas também no Portal Correios.

Ressaltamos que o pedido de indenização pode ser feito por qualquer remetente de uma encomenda e não apenas por lojistas com contrato assinado com os Correios. A única exigência é que a solicitação seja feita pela próprio remetente, seja pessoa física ou pessoa jurídica, com ou sem contrato com os Correios. Além disso, reforçamos que não houve alterações de prazos, apenas das regras de indenização. O texto “por outro lado, a nova tabela aumenta os prazos…” pode levar a uma confusão dos leitores quanto ao prazo dos serviços de encomendas e não das regras de indenização

Fonte: E-commerce Brasil

5 motivos porque seu e-commerce não converte via mobile

Se o seu e-commerce não está comprometido com a experiência do usuário via mobile, você com certeza está perdendo muitos clientes e vendas (e relevância no Google). De acordo com um relatório elaborado pela empresa Atlas, 31% das compras online em 2017 foram feitas através de dispositivos móveis. Por outro lado, a taxa deconversão do mobile ainda é muito baixa, deixando clara a necessidade das lojas virtuais investirem em melhorias.

Acrescente a tudo isso, aquela atualização do Google de 2015, que prejudicou desempenho de muitos sites por não serem adaptados ao mobile. E mais: no final de 2017, o Google anunciou que pretende lançar a atualização Mobile First Index, que já está em fase de testes. A mudança colocará novos critérios para a indexação de páginasrankeamento, priorizando o conteúdo de sites mobile ou versões responsivas.

Acho que você já tem motivos de sobra para corrigir o mobile do seu e-commerce, né?

1. Você utiliza o mesmo layout desktop para o mobile

Quem nunca acessou um site através do smartphone e sofreu com a interface que foi desenvolvida para desktop? E o tempo de carregamento absurdamente lento? Pior ainda, quando não estamos conectados a uma rede Wi-Fi, e lá se vão nossos dados…

Muitas empresas optam por utilizar um layout responsivo, fazendo a adaptação do design original, para uma melhor visualização no smartphone. Ok, já melhora bastante! Mas, o ideal, seria desenvolver uma versão exclusiva para o mobile. Um site realmente pensado e otimizado para a experiência mobile, resultará em uma melhor taxa de conversão.

Por exemplo, de repente você prefere trabalhar com listagem de produtos na página inicial de seu site desktop, mas para o mobile, pode ser mais interessante utilizar banners que destaquem suas categorias e promoções.

Exemplo de uma boa versão dedicada para o mobile:

2. É difícil de navegar com os dedos em seu site

Se acessarmos um site pelo smartphone que utiliza a mesma apresentação do desktop, enfrentaremos grandes dificuldades para manuseá-lo. Até mesmo os sites responsivos, que geralmente ainda dão a sensação de que foram feitos para serem navegados em um computador.

Muitas ações que precisamos fazer acabam exigindo que fiquemos dando zoom e tirando zoom o tempo inteiro ou usar barras de rolagem para visualizar todo conteúdo da página. Os elementos ficam muito pequenos, pois foram feitos para a seta de um mouse, e não para um dedo. Você quer acessar um link ou acionar um botão, mas sem querer acaba “clicando” em outra coisa e lá vai você para outra página, que demora mais uns minutos para ser carregada. É tudo muito difícil e irritante. Por isso, é importante que o layout realmente seja adaptado para o mobile, com todos os elementos (menus, botões, fotos, links, caixas de seleção, enfim, T-O-D-O-S) otimizados para os dispositivos móveis.

Ainda sobre o manuseio mobile: não utilize carrossel para seus produtos! Isso dificulta a visualização e pesquisa do usuário. Prefira exibir os produtos em listas verticais, apresentando-os individualmente ou em duplas (o próprio usuário pode escolher como prefere enxergar), bastando deslizar a tela para visualizar tudo.

3. O usuário não consegue encontrar o que precisa

Como a tela do smartphone é pequena, o usuário quer, mais do que nunca, fazer uma busca objetiva, para não ter que passar os olhos – e os dedos – por milhares de produtos que não contêm as características que ele procura.

Se o usuário já sabe exatamente o que quer, ele vai direto ao campo de busca para digitar o item desejado. Por isso, sim, você deve mantê-lo bem visível no topo do seu site.

Quando o usuário ainda não decidiu qual produto precisamente comprar, ele ao menos já sabe, provavelmente, o tipo de produto e algumas das características que procura. Seu e-commerce precisa, então, conter menus intuitivos e filtros de busca inteligentes, que permitam ao usuário refinar a sua pesquisa.

Importante: não carregue a página exibindo novos resultados a cada vez que o usuário selecionar uma característica nos filtros, pois ele pode querer refinar ainda mais a sua busca! Dê a liberdade para ele escolher quantas características quiser, inclusive podendo selecionar mais de uma da mesma variação (exemplos: filtrar tamanhos 40 e 41, cores preto, vermelho e azul, marcas Nike e Adidas, etc.). Ele mesmo deve selecionar “filtrar” para obter os resultados da pesquisa.

4. Seus formulários de cadastro são assustadores

formulário de cadastro deve exigir o mínimo de informações possíveis, somente aqueles dados que são realmente necessários para faturar e enviar o produto. É muito chato digitar informações no teclado do smartphone.

A cada informação fornecida corretamente, sinalize já na hora que a mesmo está ok, já passando automaticamente para o próximo campo a ser preenchido. Caso o usuário se esqueça de preencher algum campo obrigatório ou não complete corretamente os dados, sinalize de imediato o problema, para não fazer com que ele tente avançar e ainda precise encontrar o erro sozinho.

O primeiro dado que você pedir é o CPF. Caso seja digitado um documento que já está registrado em seu banco de dados, emita um alerta informando que o cliente já está cadastrado, para que ele não preenche tudo em vão, e já o direcione para a página de login.

Importante: otimize o teclado do smartphone, permitindo a digitação de apenas números para o campo do CPF, e sem deixar o usuário na dúvida se precisa colocar ponto (.) ou tracinho (-). Aplica-se também para os outros campos que exigem somente números ou letras. Isso tudo já facilita muito a vida do usuário.

5. O processo de pagamento não está otimizado

Antes de tudo, é muito importante optar por gateways e intermediadores de pagamentos que facilitem a transação. Prefira por soluções que forneçam o checkout transparente, evitando o direcionamento a outro site. Dependendo do intermediadorque utilizar, também é possível simplificar o pagamento por boleto. Assim que o pedido feito por boleto for concluído, habilite um botão que permita ao usuário copiarautomaticamente os números do código de barras. Isso sem dúvidas irá elevar sua taxa de conversão de boletos, já que cada vez mais as pessoas estão habituadas a utilizarem aplicativos de bancos e podem fazer o pagamento imediatamente.

Para o pagamento por cartões de crédito, não exija a seleção manual da bandeira. O sistema pode identificar automaticamente quando enquanto o usuário digita o número. Da mesma forma que chamamos atenção antes, habilite apenas números no teclado para a digitação dos dados numéricos do cartão.

Caso o pagamento seja reprovado pela operadora, informe que o pedido foi cancelado e quais os possíveis motivos, habilitando um botão para refazer a compra neste mesmo instante. Assim o cliente não precisa reencontrar o produto e repetir todo o processo novamente.

Conclusão

Apesar do desktop ainda possuir, o maior volume de acessos e conversão, a tendênciaé que o mobile abocanhe uma fatia cada vez maior do mercado, e em breve se firme como o meio preferido de compra pelos consumidores. Na verdade, talvez até já seria assim se os usuários encontrassem uma boa experiência em seus smartphones. Está mais do que na hora de seu e-commerce encarar esta realidade e, enfim, melhorar o seu desempenho mobile.

Fonte: E-commerce News

Temos VAGA – Analista de Produtos

 

A vaga!

Procuramos alguém com:

  • Forte experiência na concepção do desenvolvimento de produtos digitais;
  • Sede por desafios: buscamos gente que sonhe grande e seja capaz de engajar times multidisciplinares em busca de resultados ao negócio;
  • Paixão por simplicidade e criação de serviços centrados no cliente;
  • Conhecimento e experiência no mercado de pagamentos, e-commerce e in-app (é um diferencial);
  • Habilidade em entender tendências tecnológicas, APIs e seus valores ao negócio;
  • Habilidade em identificar e avaliar estratégias competitivas;
  • Familiaridade na criação de estratégias de negócios, priorização de portfólio, pricing e acompanhamento de KPIs de performance;
  • Data driven para avaliação de oportunidades, riscos e tomada de decisões.

Competências técnicas:

Obrigatório:

  • Metodologias: Design Thinking, Scrum e Kanban;
  • Ferramentas: Jira, Trello, Favro, Balsamiq (ou similares);
  • Inglês intermediário.

Desejável

  • Modelos de negócio;
  • Noções de APIs (SOAP/REST);
  • Conceitos de integração de plataformas;
  • Conhecimento de aplicações web e mobile;
  • Google Analytics.

Responsabilidades e Desafios:

  • Identificação e validação de oportunidades e necessidades com clientes;
  • Apoio no treinamento e construção de colateral para o time comercial;
  • Construção e gestão de backlog do produto;
  • Criação de histórias para desenvolvimento ágil;
  • Definição de critérios de aceite;
  • Execução de testes e garantia de qualidade de entrega;
  • Apoio à estratégia e plano de comunicação de novas Features.

    Se você tem o perfil que estamos buscando ou conhece alguém que se encaixe nessa vaga, envie seu LinkedIn ou CV para:  rh@maxipago.com

A maxiPago!

Fundada em 2011 e adquirida pela Rede, do conglomerado Itaú Unibanco em 2014. A maxiPago! cuida da integração entre o estabelecimento e os meios de pagamentos mais relevantes do mercado.  São mais de 10 funcionalidades que permitem acompanhar todo o processo de vendas de nossos clientes,  incluindo marketplaces.

 

E-commerce brasileiro espera faturar R$ 69 bi em 2018

Em 2018, o e-commerce nacional deve crescer 15% em relação a 2017 e faturar R$ 69 bi de acordo com previsão da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). O ano deve registrar mais de 220 milhões de pedidos nas lojas virtuais, com um tíquete médio de R$ 310.

Neste ano, a expectativa é que os lojistas do comércio eletrônico invistam no aprofundamento da experiência do cliente, apostando em aplicativos e vendas em dispositivos móveis, fazendo com que esse meio atinja a marca de 33% do total de pedidos (contra 28% em 2017), consolidando a tecnologia nos principais varejistas brasileiros.

“O principal impulsionador das compras online continua sendo a comodidade. Com a retomada econômica, haverá mais investimento e a chegada de players pesados como Amazon e Alibaba, fazendo o setor ganhar ainda mais fôlego em 2018”, comenta Mauricio Salvador, presidente da ABComm.

Em 2017, o e-commerce cresceu 12% em relação ao ano anterior e obteve um faturamento de R$ 59,9 bi. O ano fechou com 203 milhões de pedidos e um tíquete médio de R$ 294.

A maxiPago!

Você sabe como se destacar diante da concorrência?

Acompanhar os concorrentes é essencial para você que deseja se diferenciar deles: seja em produtos, precificação, campanhas de marketing ou atendimento ao cliente. Analisar outras lojas é o caminho para ter incríveis insights e aplicar as melhores práticas no seu e-commerce.

Pensando nisso, criei então um conteúdo repleto de dicas para você desenvolver essa ação. Vamos lá?

Identifique os concorrentes

Em qualquer área de atuação, você encontrará concorrência. Porém, existem empreendimentos que serão concorrentes mais diretos, no sentido de oferecerem produtos e serviços similares e/ou alternativos aos seus. Por isso, a importância de pesquisar outras lojas e analisar o mercado.

Além dessa investigação, tente compreender melhor como o cliente reconhece o seu empreendimento e aqueles de mesma abordagem – questione o consumidor sobre o diferencial do seu e-commerce e o que ainda sente falta (e que talvez encontre em outro lugar).

Desenvolva a inteligência competitiva

Inteligência competitiva nada mais é que analisar seu nicho, usar tal análise a seu favor e criar diferentes estratégias – é se antecipar às exigências de mercado.

Por isso, depois de identificar seus principais concorrentes, é hora de analisá-los com cuidado. Uma das maneiras mais certeiras de se fazer isso é navegando pelo site deles, se inscrevendo nas newsletters, entrando em contato com o atendimento e realizando até mesmo uma compra.

Em ações como essas, você conseguirá perceber as forças e fraquezas dos outros e-commerces: o layout (se é responsivo ou não), páginas de checkout (se são fáceis de acessar), condições de suporte (se há prontidão, dentre outros requisitos) e diferenciais extras (brindes, descontos etc).

Com esses dois primeiros passos, será muito mais fácil identificar com quem você compete para, então, desenvolver alternativas e se destacar.

Conheça seu público

Os objetivos principais são vender e fidelizar, certo? Porém, muitas vezes, esquece-se de que, para alcançar tais taxas de conversão, é preciso que o cliente se identifique com o seu e-commerce, com a proposta do seu negócio e, obviamente, com os seus produtos e serviços.

Assim, lembre-se do seu alvo principal. Identifique os hábitos de compra do seu consumidor, o porquê ele busca adquirir esse ou aquele produto e o que deseja suprir com tal compra. Sexo, idade e nível socioeconômico também são importantes.

Com tais informações você conseguirá criar conteúdos e campanhas de marketing mais segmentadas e atrativas, além de melhor precificar de acordo com as possibilidades e o estilo de vida dos seus clientes.

Invista na versão mobile

A experiência mobile aumenta exponencialmente a cada ano que passa – entre 2016 e o 1º semestre de 2017, as compras por dispositivos móveis cresceram de 22 para 31%.

Em vista disso, nada melhor do que se destacar diante da concorrência com layouts responsivos. Essa alternativa fará com que as imagens e informações sejam redimensionadas automaticamente, não sobrecarregando a transferência de dados em celulares e tablets.

Tal tendência facilitará a vida do seu consumidor, pois ele poderá pesquisar e adquirir seus produtos e serviços de qualquer lugar. Acesso, portanto, rápido e simples para aumentar as taxas de conversão do seu e-commerce.

Diferencie-se no checkout

A maioria dos carrinhos são abandonados no momento do checkout: ou porque as formas de pagamento não estão tão claras ou porque está complicado para efetivá-lo, além de um cadastro muito extenso a ser preenchido.

Por isso, facilite a vida do seu cliente com um checkout simples: rápido cadastro, finalização com no máximo três passos e diferentes formas de pagamento (descontos à vista e parcelamento por meio de cartões ou boletos bancários).

E por fim, nada melhor que a experiência on-site, que permite ao consumidor efetuar o pagamento dentro do próprio site da loja, sem a necessidade de ser redirecionado para páginas exteriores.

Lance promoções

Saiba identificar o timing certo para investir em promoções: pode ser quando algum produto está em falta na loja concorrente ou em datas especiais, como na Black Friday.

Porém, antes de organizar as liquidações, analise o objetivo de tal ação, os giros que pretende alcançar – tanto no estoque, quanto no financeiro – e a divulgação junto à delimitação do período promocional.

Desde que caiba no modelo do seu negócio, não se esqueça também de investir em brindes, kits e/ou fretes grátis: se o cliente comprou um produto na intenção de presentear alguém, dê a embalagem gratuitamente; ou, se o consumidor adquiriu itens que somados dão mais de R$150 em compras, por exemplo, ofereça frete grátis.

Em suma, observe a concorrência e perceba quais ações são possíveis de serem tomadas para se diferenciar e se destacar diante dela. Lembre-se também que as redes sociais são uma ótima maneira de pesquisar e acompanhar o mercado e os consumidores.

São infinitas possibilidades, prontas para serem aplicadas por você. Persista nessa tarefa, use a imaginação e mãos à obra!

Fonte: E-commerce News

A maxiPago!

A maxiPago!, o PSP do grupo Itaú Unibanco, possui soluções completas em pagamentos para o seu negócio, incluindo marketplaces.

Com a maxiPago! você tem facilidades como:

  • Pagamento Recorrente;
  • Estorno e Cancelamento on-line;
  • E-mail Checkout (Envio de ordem de pagamento por e-mail);
  • Transações 3DS;
  • Fatura Transparente;
  • Split de Pagamento completo para marketplaces.

Além de várias outras funcionalidades.

Para saber mais sobre nossos serviços, acesse nosso site ou envie uma mensagem para: info@maxipago.com.

 

Você sabe como se destacar diante da concorrência?

Acompanhar os concorrentes é essencial para você que deseja se diferenciar deles: seja em produtos, precificação, campanhas de marketing ou atendimento ao cliente. Analisar outras lojas é o caminho para ter incríveis insights e aplicar as melhores práticas no seu e-commerce.

Pensando nisso, criei então um conteúdo repleto de dicas para você desenvolver essa ação. Vamos lá?

Identifique os concorrentes

Em qualquer área de atuação, você encontrará concorrência. Porém, existem empreendimentos que serão concorrentes mais diretos, no sentido de oferecerem produtos e serviços similares e/ou alternativos aos seus. Por isso, a importância de pesquisar outras lojas e analisar o mercado.

Além dessa investigação, tente compreender melhor como o cliente reconhece o seu empreendimento e aqueles de mesma abordagem – questione o consumidor sobre o diferencial do seu e-commerce e o que ainda sente falta (e que talvez encontre em outro lugar).

Desenvolva a inteligência competitiva

Inteligência competitiva nada mais é que analisar seu nicho, usar tal análise a seu favor e criar diferentes estratégias – é se antecipar às exigências de mercado.

Por isso, depois de identificar seus principais concorrentes, é hora de analisá-los com cuidado. Uma das maneiras mais certeiras de se fazer isso é navegando pelo site deles, se inscrevendo nas newsletters, entrando em contato com o atendimento e realizando até mesmo uma compra.

Em ações como essas, você conseguirá perceber as forças e fraquezas dos outros e-commerces: o layout (se é responsivo ou não), páginas de checkout (se são fáceis de acessar), condições de suporte (se há prontidão, dentre outros requisitos) e diferenciais extras (brindes, descontos etc).

Com esses dois primeiros passos, será muito mais fácil identificar com quem você compete para, então, desenvolver alternativas e se destacar.

Conheça seu público

Os objetivos principais são vender e fidelizar, certo? Porém, muitas vezes, esquece-se de que, para alcançar tais taxas de conversão, é preciso que o cliente se identifique com o seu e-commerce, com a proposta do seu negócio e, obviamente, com os seus produtos e serviços.

Assim, lembre-se do seu alvo principal. Identifique os hábitos de compra do seu consumidor, o porquê ele busca adquirir esse ou aquele produto e o que deseja suprir com tal compra. Sexo, idade e nível socioeconômico também são importantes.

Com tais informações você conseguirá criar conteúdos e campanhas de marketing mais segmentadas e atrativas, além de melhor precificar de acordo com as possibilidades e o estilo de vida dos seus clientes.

Invista na versão mobile

A experiência mobile aumenta exponencialmente a cada ano que passa – entre 2016 e o 1º semestre de 2017, as compras por dispositivos móveis cresceram de 22 para 31%.

Em vista disso, nada melhor do que se destacar diante da concorrência com layouts responsivos. Essa alternativa fará com que as imagens e informações sejam redimensionadas automaticamente, não sobrecarregando a transferência de dados em celulares e tablets.

Tal tendência facilitará a vida do seu consumidor, pois ele poderá pesquisar e adquirir seus produtos e serviços de qualquer lugar. Acesso, portanto, rápido e simples para aumentar as taxas de conversão do seu e-commerce.

Diferencie-se no checkout

A maioria dos carrinhos são abandonados no momento do checkout: ou porque as formas de pagamento não estão tão claras ou porque está complicado para efetivá-lo, além de um cadastro muito extenso a ser preenchido.

Por isso, facilite a vida do seu cliente com um checkout simples: rápido cadastro, finalização com no máximo três passos e diferentes formas de pagamento (descontos à vista e parcelamento por meio de cartões ou boletos bancários).

E por fim, nada melhor que a experiência on-site, que permite ao consumidor efetuar o pagamento dentro do próprio site da loja, sem a necessidade de ser redirecionado para páginas exteriores.

Lance promoções

Saiba identificar o timing certo para investir em promoções: pode ser quando algum produto está em falta na loja concorrente ou em datas especiais, como na Black Friday.

Porém, antes de organizar as liquidações, analise o objetivo de tal ação, os giros que pretende alcançar – tanto no estoque, quanto no financeiro – e a divulgação junto à delimitação do período promocional.

Desde que caiba no modelo do seu negócio, não se esqueça também de investir em brindes, kits e/ou fretes grátis: se o cliente comprou um produto na intenção de presentear alguém, dê a embalagem gratuitamente; ou, se o consumidor adquiriu itens que somados dão mais de R$150 em compras, por exemplo, ofereça frete grátis.

Em suma, observe a concorrência e perceba quais ações são possíveis de serem tomadas para se diferenciar e se destacar diante dela. Lembre-se também que as redes sociais são uma ótima maneira de pesquisar e acompanhar o mercado e os consumidores.

São infinitas possibilidades, prontas para serem aplicadas por você. Persista nessa tarefa, use a imaginação e mãos à obra!

Fonte: E-commerce News

A maxiPago!

A maxiPago!, o PSP do grupo Itaú Unibanco, possui soluções completas em pagamentos para o seu negócio, incluindo marketplaces.

Com a maxiPago! você tem facilidades como:

  • Pagamento Recorrente;
  • Estorno e Cancelamento on-line;
  • E-mail Checkout (Envio de ordem de pagamento por e-mail);
  • Transações 3DS;
  • Fatura Transparente;
  • Split de Pagamento completo para marketplaces.

Além de várias outras funcionalidades.

Para saber mais sobre nossos serviços, acesse nosso site ou envie uma mensagem para: info@maxipago.com.

Como melhorar a conversão de vendas na Loja Virtual

Ansioso para aumentar a conversão do seu e-commerce, mas não sabe por onde começar? Pois então chegou ao artigo certo! Ao longo dos próximos tópicos, apresentaremos dicas para que você melhore o desempenho da sua loja virtual de forma geral, desde o desenvolvimento da sua plataforma de vendas até a fidelização dos clientes — que certamente se encantarão com seu site! Pronto para começar?

Acerte na forma de estruturar sua loja 

Todos os esforços de conversão podem ser perdidos se você não tiver um e-commerce bem estruturado, que facilite a navegabilidade e otimize a experiência do consumidor que chega até você. Mas não se preocupe: mesmo que você já tenha uma loja online no ar, é possível rever esses detalhes e melhorar gradativamente a estrutura de suporte do seu e-commerce. Veja como:

Escolha bem sua plataforma

Pode acreditar, a escolha da plataforma é uma das decisões mais importantes para qualquer empreendedor que está começando a vender pela internet. Afinal, como o contato com os clientes acontecerá por meio dela é preciso ser extremamente criterioso. No momento da escolha, portanto, cheque aspectos como recursos e funcionalidades, capacidade de personalização, suporte e otimização para os mecanismos de busca.

Diversifique as plataformas de pagamento

Outro fator determinante para aumentar suas conversões está diretamente relacionado às opções de pagamento: quanto mais possibilidades o consumidor tem à disposição, maior é a probabilidade de fechar uma compra. Verifique se a plataforma adotada já conta com uma ferramenta de pagamentos integrada ou se será necessário buscar uma solução à parte.

Se há uma solução de pagamentos incluída no pacote, só se certifique das taxas cobradas, do suporte oferecido tanto a você como ao consumidor, da taxa de disponibilidade da ferramenta (tempo sem quedas no servidor) e de quaisquer outros detalhes que possam ser do seu interesse.

Invista na segurança do site

Como você lida com dados de consumidores o tempo todo, desde o cadastro ao pagamento, é essencial que sua loja virtual seja segura. Para garantir, busque empresas certificadoras, adquira selos de segurança e invista em recursos como criptografia de dados e política de privacidade.

Além de evitar qualquer tipo de problema com hackers, com esses cuidados você ainda constrói um diferencial para a marca. Em dúvida da necessidade de tudo isso? Basta considerar sua experiência como consumidor: você também não preza pela segurança dos sites onde navega e compra? Por que seria diferente com seus clientes?

Aposte na gestão integrada

A automatização de processos o libera de uma série de tarefas de pouca importância estratégica, mas nem por isso menos fundamentais para o bom andamento do seu negócio. Estamos falando das atividades administrativas.

Como o tempo de todo empreendedor costuma ser escasso, o ideal é optar por ferramentas que possam ser vinculadas a outras — como plataformas de e-commerce integradas a seu ERP (Enterprise Resource Planning), ao CRM (Customer Relationship Management), à sua ferramenta de e-mail marketing, entre outras possibilidades.

Segmente o público a ser atingido

Loja estruturada, é hora de começar a pensar nas vendas! Não tem segredo: o consumidor está mais propenso a comprar qualquer produto ou serviço quando recebe uma mensagem que faça sentido para ele. E é isso que transforma a segmentação de clientes em um processo essencial para que o e-commerce tenha sucesso.

Basicamente, segmentar o público consiste em dividir sua base de clientes em grupos afins, a partir das informações que você tem sobre eles. A partir dessa divisão, você pode personalizar cada mensagem, tornando sua comunicação mais relevante e atrativa. Tudo isso certamente impactará no número de conversões. E a segmentação ainda tem muitas outras vantagens,como:

  • Menor esforço de marketing para chegar à conversão;
  • Aumento do engajamento da sua audiência, em consequência da relevância de suas mensagens;
  • Maior percepção de valor dos consumidores em relação à sua marca, já que você sabe o que eles querem;
  • Maior retenção de clientes, também pela oferta de valor personalizada.

Já conseguiu captar a importância da segmentação, certo? Mas por onde exatamente começar a segmentar sua base de clientes? Quais critérios considerar? Aqui vão os principais:

  • Dados demográficos: cidade, estado, país, sexo e idade;
  • Interesses: páginas mais visitadas, produtos e serviços mais vistos;
  • Envolvimento com ações marketing: conteúdos visualizados no blog, e-books baixados, e-mails abertos e comentários em redes sociais;
  • Fase do consumidor no funil de vendas: topo, meio ou fundo.

Por último, vale fazermos uma ressalva: segmentar os clientes manualmente pode abrir espaço para muitas falhas. O ideal, portanto, é contar com uma ferramenta de automação de marketing que o ajude não só na divisão dos grupos de consumidores, mas também na leitura dos dados deixados como rastro das interações.

Pense em estratégias para aumentar o ticket médio

Sabe aquela regra que diz ser preciso focar mais na qualidade do que na quantidade? Pois ela também é válida para o universo e-commerce, seja você um vendedor de produtos ou um prestador de serviços. Aliás, sabia que a prática ensina que vale muito mais a pena fidelizar clientes para que sigam comprando do que converter novos?

O intuito, então, é aumentar o ticket médio — ou o valor médio gasto por cliente a cada compra. Isso mesmo! Estamos falando em convencer o consumidor a gastar mais do que ele estava disposto a princípio. Veja como conseguir essa façanha:

Ofereça descontos progressivos

Nesse caso, o consumidor ganha um desconto a mais a cada faixa de valor de compra que ultrapassa. Assim, comprando 100 reais, ele pode ter 5% de desconto, chegando a 200 reais, sobe para 10% e assim por diante.

Nesse contexto, o consumidor que caria no meio do caminho, provavelmente vai preferir comprar um item a mais para dobrar sua porcentagem. Você não faria o mesmo?

Presentei os clientes com  bônus para a próxima compra 

O retorno do cliente a seu e-commerce pode ser garantido com essa medida simples, que, de quebra, ainda vai aumentar seu ticket médio. Imagine que o consumidor gastou 95 reais e está se encaminhando para fechar o pedido.

Nesse momento, você pode mandar um alerta dizendo que, ao comprar acima de 100 reais, ele ganha um bônus de outros 20 reais para a próxima compra. Se faltam apenas 5 reais para ganhar esse bônus, o cliente certamente voltará para completar o pedido.

Trabalhe com descontos por quantidade

Para produtos que são consumidos com frequência (como cosméticos ou suplementos alimentares, por exemplo), é possível fazer aquela promoção por volume, que ajudará seu estoque a girar e também aumentará seu ticket médio. São aquelas famosas promoções em que, levando o segundo, o consumidor ganha 20% de desconto. Pense bem: caso o cliente compre 10 produtos iguais, você movimenta as vendas e garante sua margem de lucro.

Faça kits promocionais

Sabe aqueles produtos que andam meio parados no estoque ou aqueles serviços que você gostaria de ver seus clientes experimentando? Você pode fazer kits ou combos, estimulando a compra de várias soluções ao mesmo tempo. E faça questão de ressaltar o quanto o cliente está economizando ao levar tudo de uma vez, dando aquele empurrãozinho extra para motivara compra.

Cative seus clientes com cortesias 

Um cliente assíduo merece uma recompensa, não concorda? Então que tal oferecer uma cortesia, um brinde, para quem está comprando acima de determinado valor ou já está na terceira compra na sua loja virtual? Afinal, consumidor que se sente valorizado não só volta muito mais vezes como efetivamente gasta mais!

Use o marketing digital para atrair e fidelizar 

Conhecer uma marca de confiança poupa tempo, recurso cada vez mais valorizado pelo consumidor. Nesse cenário, quando surge uma necessidade, o cliente automaticamente pensa: “já conheço a loja, comprei nela e os produtos chegam dentro do prazo, o preço é justo”. Aí não há brecha para a concorrência, o que é ótimo para você.

Mas como ganhar a confiança do consumidor online no seu e-commerce?

Como mencionamos, ter uma plataforma bem estruturada já é um bom começo. Enviar mensagens personalizadas também ajuda em boa parte do caminho. Mas o que valoriza mesmo sua marca é um bom marketing digital, elaborado com foco na estratégia P2P (person to person). O marketing digital possui ferramentas que ajudam não só a atrair uma audiência qualificada, como a fidelizar os clientes que vão sendo convertidos ao longo do caminho. Confira algumas das estratégias que você pode usar:

Escreva blog posts

O blog é seu cérebro virtual, espaço em que você compartilha seu conhecimento e estimula as pessoas a conhecerem seu e-commerce. Sabe quando você lê um livro incrível e quer muito conhecer o autor? O mesmo acontece aqui! O consumidor vai querer saber quem é o autor de conteúdos tão relevantes. Por isso, use e abuse dessa poderosa ferramenta. Ainda não tem um blog? Pois passou da hora de criar um!

Marque presença nas redes sociais

As redes sociais servem para amplificar sua voz na internet, levando sua mensagem para os cantos mais escondidos da web.

Essas plataformas servem como canais de divulgação do seu conteúdo, mas também como canais de relacionamento com sua audiência.

Para se tornar relevante nas redes sociais, evite se engajar em temas que não dizem respeito a seu nicho de mercado.

O segredo está em focar no seu negócio para conversar com o público sobre o que realmente conhece, mostrando do que é capaz.

Pratique o e-mail marketing

O e-mail marketing serve como canal de comunicação direta com quem você já atraiu e transformou em lead. É, assim, uma ferramenta a ser usada com aqueles consumidores que voluntariamente deixaram seus dados de contato para você. É com a ajuda do e-mail marketing que que você vai enviar conteúdo segmentado e personalizado, falando abertamente sobre promoções e oportunidades que não podem ser perdidas.

Por fim, precisamos destacar que, além dessas 3 ferramentas de marketing digital para e-commerce, existem muitas outras. Sua missão é identificar quais estão dentro de suas possibilidades, aquelas que facilitam a comunicação com os consumidores e permitem que crie um conjunto integrado de soluções de marketing digital para acompanhar seu público do início ao de cada jornada de compra.

Invista na experiência do cliente

A concorrência é simplesmente enorme no universo do e-commerce, mas acredite: é sim possível se destacar entre tantos empreendedores. Para isso, é imprescindível desenvolver uma cultura voltada para a experiência do cliente, cuidando de cada interação que ele tem com sua loja virtual.

Desde a leitura de um post, passando pela procura por um produto na loja virtual e chegando ao recebimento do produto em casa, tudo gera uma impressão — que pode ser positiva ou negativa. Se você transforma todas essas interações em momentos positivos, promove uma experiência do cliente igualmente positiva, o que impactará diretamente a fidelização e o aumento do número de conversões no e-commerce.

Está aí se perguntando de que forma pode promover essa experiência inesquecível? Aprenda agora!

Antecipe-se às necessidades da audiência 

Por meio da análise de dados dos visitantes, leads e clientes, você pode descobrir do que eles estão realmente precisando. Com base nos produtos comprados hoje, por exemplo, você pode imaginar o que um consumidor gostaria de comprar amanhã.

Ofereça aquilo de que ele precisa no momento exato de sua necessidade, aumentando assim as chances de conversão. Para tanto, desenvolva um olhar detalhista, voltado à análise de dados.

Vá além do atendimento

Os consumidores modernos não querem apenas comprar. Na verdade, eles querem estabelecer relacionamentos com marcas que expressem seus valores e seu estilo de vida. Por isso é que quem foca apenas na venda sai perdendo no quesito relacionamento, deixando os clientes que realmente valem a pena escapar para a concorrência.

Nossa dica aqui é ir além do atendimento básico, proporcionando conteúdo de valor não só no que se refere a seu próprio universo, mas também a assuntos de interesse do público que você pretende atingir. Diversifique a conversa, traga novidades, entretenha sua audiência!

Se todo mundo gosta de pessoas divertidas, por que seria diferente no caso das empresas?

Quando um consumidor compra um produto, ele tem 2 expectativas básicas: produto de qualidade e entrega no prazo. Na prática, o que você fizer além disso certamente agregará um valor positivo ao negócio perante os olhos do cliente, demonstrando que você está preocupado em agradá-lo e tornar sua experiência mais estimulante e gratificante.

Fonte: E-commerce News

A maxiPago!, o PSP do grupo Itaú Unibanco, possui as melhores soluções em pagamentos para o seu negócio, incluindo marketplaces.

Com a maxiPago! você tem facilidades como:

  • Pagamento Recorrente;
  • Estorno e Cancelamento on-line;
  • E-mail Checkout (Envio de ordem de pagamento por e-mail);
  • Transações 3DS;
  • Fatura Transparente;
  • Split de Pagamento completo para marketplaces.

Além de várias outras funcionalidades.

Para saber mais sobre nossos serviços, acesse nosso site ou envie uma mensagem para: info@maxipago.com.

E-commerce: Black Friday cresce e aumenta expectativas sobre acumulado do ano

O e-commerce brasileiro fechou mais uma edição da Black Friday com números positivos, superando o faturamento do evento em 2016. Com o intuito de demonstrar a evolução do setor, a vitrine virtual UmSóLugar desenvolveu um infográfico destacando os resultados do primeiro semestre e o crescimento das vendas em demais datas significativas para o calendário do comércio eletrônico.


Fonte: Ebit Informação – www.ebit.com.br

Segundo dados da E-bit, empresa especializada em informações do comércio eletrônico, apesar da desaceleração do varejo nos anos de crise, o e-commerce mostrou expressivos 7,5% em crescimento nominal no primeiro semestre de 2017, registrando R$21 bilhões em vendas. Em 2016, o setor fechou o mesmo período faturando R$19,6 bilhões.


Fonte: Ebit Informação – www.ebit.com.br

A Black Friday, que no começo trouxe bastante desconfiança aos consumidores, acabou por garantir seu lugar ao sol poucos anos após estrear em solo nacional, em 2011. Ao menos no que diz respeito a vendas online o evento bateu o segundo lugar em faturamento, em 2016 (R$ 1,90 bi) e, neste ano, registrou alta de 10,3%, com um faturamento de R$2,1 bilhões.


Fonte: Ebit Informação – www.ebit.com.br

Durante todo o ano, o e-commerce brasileiro é movimentado por importantes eventos que já fazem parte do calendário do consumidor, como datas comemorativas, feriados e ofertas sazonais. Outras datas especialmente relevantes para o setor também superaram o faturamento do ano anterior, como o Dia das Mães 2016 (R$ 1,62 bi) e 2017 (R$1,9 bi); o Dia dos Namorados 2016 (R$ 1,65 bi) e 2017 (R$1,71 bi); e o Dia dos Pais 2016 (R$ 1,76 bi) e 2017 (R$1,94 bi).

Os bons resultados, somados à aproximação do Natal, aumentam as perspectivas para o faturamento do setor em 2017. De acordo com o relatório Webshoppers 36, a estimativa é de que o mercado volte a registar expansão de dois dígitos, atualizando para 10% a expectativa de crescimento no acumulado do ano.

Fontes: Ebit, Webshoppers 36

 

Sobre o UmSóLugar
Todas as lojas e marcas em um só lugar

Somos uma vitrine virtual focada em moda, beleza e estilo de vida. Periodicamente, realizamos pesquisas de mercado e análises de assuntos atuais que permeiem estes tópicos, com o intuito de compartilhar conhecimento e experiências tanto com o universo e-commerce quanto com o público geral. Estamos sediados em Berlim, Alemanha, e somos geridos pela empresa Visual Meta GmbH, que integra o grupo internacional de mídia Axel Springer.

Contato:
Jaqueline Freire
Relações Públicas UmSóLugar
Telefone: +55 (61) 3550-0478
Skype: jaquelinebf
E-Mail: jaqueline.freire@visual-meta.com
www.umsolugar.com.br